Todos nós sabemos da importância em estruturar o desenvolvimento de um produto ou de um processo. Uma sistemática eficaz poderia gerar inúmeros benefícios, entre eles:

  • produto/processo confiável (robusto)
  • redução de custos
  • redução dos riscos (ex. multas, recall, etc.)
  • maior know-how
  • menor tempo de desenvolvimento
  • entre outros

Mas você deve estar se perguntando: como posso obter tais resultados?

Isso necessitaria muitos investimentos?

Na verdade, podemos obter tais resultados sem praticamente nenhum investimento. A solução seria o uso contínuo e adequado das denominadas ferramentas da qualidade.

Quantas ferramentas da qualidade sua empresa utiliza regularmente? Exemplos: Custos da Qualidade, Taguchi, FMEA, Engenharia do Valor.

As ferramentas da qualidade são de domínio público, e se seu concorrente utilizá-las de forma adequada, e sua empresa não, você pode ter sérios problemas.

A figura a seguir ilustra exemplos de ferramentas e metodologias que poderiam ser utilizadas em cada etapa de desenvolvimento de um produto ou processo:

Identificar a voz do Cliente - QDF - Desdobramento da Função Qualidade

|

Tecnologia - eliminação de conflitos técnicos - TRIZ - Técnica de Resolução de Problemas inventivos
|
Projeto do Produto e Projeto do Processo - DFMEA - FMEA de Projeto
Simulações de Computador
Eng. Robusta (Taguchi)
Poka-Yoke
Estudos de capabilidade
|
Processo de Produção (Manufatura) - Custos da Qualidade
CEP - Controle Estatístico do Processo
5S
CCQ - Círculos de Controle da Qualidade
TPM - Manutenção Produtiva Total

Veja que boa parte dessas ferramentas é de nosso conhecimento. Algumas outras, talvez não como o TRIZ, Taguchi, etc.

O importante, no entanto, é termos a convicção de que se estas ferramentas forem utilizadas apropriadamente, podemos obter resultados muito melhores.

O denominado “APQP – Planejamento Avançado da Qualidade do Produto” é peça essencial no sucesso de uma empresa.