Skip to Menu Skip to Search Contate-nos Brazil Sites e Idiomas Skip to Content

Ao longo dos últimos anos,  temos visto companhias e indústrias de âmbito mundial  puxando a fila na implementação de fortes políticas de Responsabilidade Social Corporativa (RSC) ao longo de suas cadeias de fornecimento.  Até agora, o foco principal eram as questões de condições de trabalho, mas a RSC também inclui preocupações ambientais como parte de uma abordagem global da sustentabilidade.

Melhorar as condições ambientais em uma cadeia de fornecimento global é  uma questão complexa.  Países em desenvolvimento estão em diferentes estágios de industrialização,  o arcabouço regulatórios varia consideravelmente e a fiscalização nem sempre é suficiente. Isso sem falar que as preocupações ambientais variam de um segmento de mercado para outro.

Por  todas essas razões, construir um programa de responsabilidade ambiental aplicável a diferentes países e indústrias  é um verdadeiro desafio.  Além disso, é preciso considerar  que nem sempre a pressão  de varejistas e marcas é suficiente para  desencadear  mudanças em seus fornecedores.  Muitas vezes o caminho é outro e passa pela conscientização da cadeia e construção de uma parceria em direção à responsabilidade ambiental.

Nesse sentido, já existem algumas iniciativas como o  GSCP (Global Social Compliance Programme) - Programa de Conformidade Social Global ou o  FTA (Foreign Trade Association) - Associação para o Comercio Internacional, criados por e para companhias cujo objetivo é  melhorar a pegada ambiental da sua base de fornecedores.

Entre as muitas abordagens utilizadas por cada empresa para assegurar essa responsabilidade ambiental da cadeia de fornecimento  estão a  conformidade aos requisitos legais, tais como lei, diretivas e políticas focadas em preocupações clássicas,  (GHG, impactos ambientais da atividade produtiva, etc...);  a conformidade legal em conjunto com uma gestão pró-ativa  operacional  e implementação de boas práticas ambientais; e a busca pela melhoria, a partir do suporte de uma parte independente, trabalhando em conjunto com  sistemas de gestão de forma a alavancar uma performance de todo o conjunto de fornecedores.

Esses programas de  auditorias de fornecedores normalmente incluem a verificação de qualquer impacto ambiental potencial  e a conformidade ás regulamentações locais, o que permite aos grandes varejistas, distribuidores e importadores estabelecer uma linha de corte no processo de melhoria, definindo estratégias de curto ou longo prazo para atingir a conformidade e depois ultrapassá-la, segundo o nível de prontidão de cada grupo de fornecedores.

Aqui no Brasil, a SGS tem expertise para desenvolver e executar programas de auditoria de fornecedores, capazes de satisfazer os requisitos/demandas  de cada organização. Interessado? Entre em contato e saiba mais.