Skip to Menu Skip to Search Contate-nos Brazil Sites e Idiomas Skip to Content

Em 2010, uma pesquisa demonstrou que 84% dos consumidores procuravam ativamente por alguma “declaração de sustentabilidade” em produtos. Se o estudo fosse feito agora em 2014, provavelmente o resultado seria o mesmo ou mais alto.

É fácil encontrar declarações do tipo “ amigo do meio ambiente”, “eco friendly”, “produto sustentável” entre várias outras, mas são declarações tão genéricas, que é difícil para o consumidor verificar sua veracidade.

Custo, segurança de consumo, qualidade e bem-estar ainda são os aspectos mais importantes de um produto para a maioria dos consumidores e essa percepção só tende a aumentar. Porém, associar a esse atributos também seu desempenho ambiental já é uma realidade crescente.

Desenvolvimentos recentes no estudo do ciclo de vida vêm abrindo novos caminhos no mapeamento da sustentabilidade de um produto. São levados em conta, por exemplo, aspectos ambientais e climáticos, dados relacionados à cadeia de fornecimento, eficiência energética, responsabilidade social entre outros. Essa análise profunda, feita caso a caso, permitirá que se explorem caminhos para uma nova cadeia produtiva que deverá levar em conta também a Pegada de Carbono do Produto. Esse movimento pode significar o primeiro passo para orientar uma estratégia de produto realmente voltada à sustentabilidade.

Só que essa profunda mudança de cultura não pode ficar restrita apenas aos muros da organização. Quando um produto ou sistema foi desenvolvido e produzido levando-se em conta todos esses aspectos e considerações é importante que isso seja comunicado de forma indiscutível para o consumidor. Hoje, já existem mecanismos que tratam do tema, porém mais voltados para a comunicação B2B, como a ISO14025/TR .

Baseada no Ciclo de Vida do Produto (LCA), a ISO 14025 é suportada por três pilares:

  1. credibilidade – demonstrada por meio de uma verificação independente;
  2. comparabilidade – produtos de uma mesma categoria podem ser comparados a partir de uma mesma metodologia;
  3. objetividade - o cálculo do desempenho ambiental do produto é baseado na metodologia LCA.

Ainda em fase inicial, essa é uma tendência que precisa ser acompanhada por todos os elos da cadeia pois certamente trará impactos ao setor produtivo e ao próprio consumidor final.

Responsabilidade social, gestão do impacto ambiental, eficiência energética entre outros tema relacionados a sustentabilidade fazem parte de nossos títulos. Se v. quer se aprofundar no assunto, acesse aqui nossos treinamentos e fique por dentro.