Skip to Menu Skip to Search Contate-nos Brazil Sites e Idiomas Skip to Content

O empresário Guilherme Ramalho, de Uberaba (MG), falou sobre os métodos utilizados para combater nematoides ao MG Rural da TV Integração.

Primeiro franqueado da SGS Unigeo, o jovem empresário Guilherme Ramalho, 28 anos, de Uberaba (MG), concedeu entrevista ao programa MG Rural, da TV Integração, emissora filiada à Rede Globo. Na edição que foi ao ar no dia 29 de julho, Guilherme explicou sobre a  consultoria que presta no campo para ajudar os produtores a evitar prejuízo nas lavouras. 

O serviço oferecido por Guilherme Ramalho, que segue o modelo de consultoria da SGS Unigeo, consiste no uso de tecnologia para mapear áreas afetadas por nematoides, parasitas que atacam as plantas e prejudicam a absorção de água e nutrientes. Na matéria, Guilherme explicou como mudou a realidade de uma grande plantação de cana de açúcar localizada em Conceição das Alagoas, no Triângulo Mineiro. Na última safra, a área, de 122 hectares, estava com mais da metade do solo comprometido pelos parasitas. 

Guilherme Ramalho explicou que para controlar a presença dos nematoides, principalmente no verão, quando o solo úmido favorece a proliferação, é necessário começar fazendo o georrefenciamento do solo para identificar as regiões mais afetadas. Ele exibiu imagens do mapeamento feito na lavoura, com cores diferentes para cada ponto afetado pelos parasitas, sendo que os pontos destacados em vermelho representam as regiões mais atacadas. 

Com os dados detalhados sobre a lavoura e a identificação dos tipos de nematoides existentes no local, foi possível fazer um controle mais eficiente. “Com essas informações georreferenciadas, o produtor usou controle químico em apenas 52% da área e não mais em 100%, combatendo somente aonde está o nematoide.”, destacou Guilherme Ramalho. 

O agricultor Guilherme Martins, que contratou a consultoria da SGS Unigeo oferecida por Guilherme Ramalho, disse que com o georreferenciamento da lavoura, cujas imagens podem ser acessadas com o celular, se sente aliviado. “Com o aplicativo podemos navegar nas áreas mais afetadas pelos nematoides e compará-las com as que possuem menos para tentar identificar os parasitas a olho nu. Estamos em uma área com mais parasitas, mas a cana foi plantada com os produtos específicos e hoje a lavoura está uniforme e muito bonita.”, disse. 

Para assistir a matéria exibida pelo MG Rural com o franqueado da SGS Unigeo, Guilherme Ramalho, basta acessar o link aqui.


SGS Unigeo
Débora Bertolini


Tel.: 62 3515 1115
debora.bertolini@sgs.com

LinkedIn    Facebook   Google+