Skip to Menu Skip to Search Contate-nos Brazil Sites e Idiomas Skip to Content

Fazendo seu negócio se beneficiar de um casamento real.

...

Eventos como o casamento real causam efeitos sobre as tendências e vendas da indústria da moda em quase todo o mundo. Como os fabricantes, revendedores e varejistas podem aproveitar?

O casamento do príncipe Harry e Meghan Markle foi assistido por cerca de 3 bilhões de pessoas ao redor do mundo. Através da lista de convidados, composta por diversas celebridades, os telespectadores encontraram a oportunidade perfeita para conferirem as últimas tendências em roupas, calçados e acessórios.

Eventos como esse afetam fortemente as decisões dos compradores. Após o casamento, os designers que assinaram os looks dos famosos e membros da realeza encontraram seus sites inundados de novas visitas, e as peças usadas pela noiva esgotaram quase que imediatamente – este é o "efeito Meghan".

O Efeito Meghan nas ruas

O vestido de alta costura de Meghan Markle está fora do alcance da maioria dos consumidores, assim como os modelos escolhidos por seus convidados, mas o design desses itens causará um profundo efeito sobre a moda durante todo o ano.

A escolha feita pela esposa de Harry está impactando diretamente as decisões de compra das consumidoras que também serão noivas em 2019. Os vestidos mais procurados são aqueles de modelos sofisticados, com linhas mais limpas e poucos apliques, rendas ou pedrarias. Além disso, a clássica tiara Queen Mary, peça tradicionalmente usada em eventos da realeza, se tornou referência no segmento de acessórios.

Este efeito foi percebido quase que instantaneamente. O decote de Bateau, também chamado de decote Sabrina, assinado pela marca francesa Givenchy, foi visto nas lojas logo após o casamento, exposto nas vitrines de diversos varejistas. Da mesma forma, os vestidos de bolinhas usados pelas convidadas tiveram um grande aumento em suas vendas momentos após a cerimônia.

É importante que a indústria não subestime o impacto de eventos como um casamento real. Estima-se que esse acontecimento e a movimentação causada por ele gerem cerca de 150 milhões de libras em receitas para os fabricantes de roupas e calçados no Reino Unido.

Capitalizando efeito Meghan

O "efeito Meghan" tem impacto não apenas nos trajes de casamento, mas também nas peças de uso diário. As demandas desses dois setores impulsionarão projetos, escolhas de tecidos e, talvez o mais importante, do ponto de vista do fabricante, os testes que os produtos devem passar.

Para serem adequados para fins de vestuário de casamento, os itens devem ser testados para garantir sua capacidade em lidar com as condições climáticas locais. Por exemplo, no Reino Unido chove com maior frequência e os consumidores querem ter certeza de que as cores em suas roupas não serão afetadas, principalmente em eventos tão importantes. Testes relacionados a propriedades, incluindo solidez da cor, resistência ao rasgo, deslizamento e força da costura, são de extrema importância.

No mercado de aluguel de roupas os itens precisam ter maior durabilidade, pois o uso contínuo e as frequentes lavagens exigem que os tecidos sejam testados quanto a resistência à abrasão, pilling, solidez da cor e suavidade da aparência ou recuperação do vinco. Tudo isso contribuirá para a satisfação do cliente e a longevidade do produto em termos de comercialização e locação.

Diariamente a moda é uma paixão para aqueles que querem se manter atualizados com as últimas tendências. Para aproveitar o "efeito Meghan" e se beneficiar de sua movimentação no mercado, as roupas usadas por celebridades em um evento como um casamento real, precisam ser replicadas e colocadas rapidamente nas vitrines. Os mesmos fatores de qualidade existem quanto aos trajes de casamento, mas os tempos de resposta podem ser curtos. Isso significa que os fabricantes precisam trabalhar com testes rápidos e eficientes para terem certeza de que os produtos que enviam para o varejo estão adequados ao objetivo.

Soluções SGS
Entre em contato conosco e saiba mais sobre nossas soluções no segmento de Softlines:
victor.goncalves@sgs.com